Erhos (olhar e ver)

Interrogação
“Tudo ou quase tudo foi dito sobre a cristalização, sobre essa forma cautelosa de um ser, um rosto tem de nos perseguir insensivelmente, de impregnar o tecido dos nossos sonhos e de em breve nos obsidiar. Já alguém notou que uma paixão nascente se pode confundir facilmente com um remorso vago ou com uma forma de descontentamento de si próprio?”
Claude Roy
5 Setembro, 2015

Cartagena e a premonição do Fim

Em Cem Anos de Solidão, diante do pelotão de fuzilamento, de braços amarrados nas costas, mas de olhos desvendados, encarando a fila de soldados de espingardas apontadas, no que pensava o Coronel Buendia? Afinal escapou do fuzilamento. Como escapou de atentados, de emboscadas e de uma tentativa de suicídio. Ele que fora um herói de […]

27 Janeiro, 2015

Lugares, encontros e memórias

“A política e os destinos da humanidade são forjados por homens sem ideais nem grandeza. Aqueles que têm grandeza interior não se encaminham para a política.” Albert Camus Todos falamos de cafés, de lugares que conhecemos, uns mais relevantes que outros. Que evocam acontecimentos ou figuras que nos marcaram a vida ou, pelo menos, são […]

6 Março, 2014

Florbela, contradições e enigmas

A mãe biológica de Florbela foi uma espécie de barriga de aluguer para uma criança que o pai desejava (mas que só reconheceria 19 anos depois de morta, quando o seu talento era reconhecido e as obras iam sendo publicadas) e que, no entanto, educou e apoiou durante toda a vida. A mãe biológica (Antonia […]

3 Novembro, 2013

O tempo de Pombal e os dias de hoje

Parece que D. João V, embora preocupado em deixar um filho varão que lhe sucedesse no trono, não teve idêntico cuidado com a sua educação e, cioso do poder, não o integrou nos assuntos da governação. Assim, quando o pai morreu, D. José era um príncipe inexperiente. Vivia-se a época da caça às bruxas, aos […]

20 Abril, 2013

Veneza e as expectativas

“Viajar! Perder países”, este o título de um poema de Pessoa, escrito já perto do fim da vida. Mas, se no conteúdo do poema são apontadas numerosas contradições, próprias de quem se procurava a si próprio, o que o título exprime é a dualidade entre sonho e realidade. Idealizamos uma cidade, uma pessoa, mas o […]

5 Agosto, 2012

A travessia do Deserto

Falamos em atravessar o deserto quando perseguimos obstinadamente um objetivo, talvez só uma ilusão, defrontando obstáculos, incompreensões, mas seguimos sempre contra tudo e contra todos, apoiados na nossa determinação. O sofrimento pode ser grande e os custos impossíveis de suportar. Cada um arranja estratégias para lidar com as dificuldades e frustrações, estratégias essas nem todas […]

3 Junho, 2012

Janelas da memória: a queda da monarquia

Não se trata de discutir a questão do regime: monarquia ou república. À distância de mais de um século, não faz qualquer sentido. A república está estabelecida e, salvo em raros nostálgicos, o regresso ao passado não desperta sombra de entusiasmo. E, no entanto, vale a pena analisar o processo que conduziu ao regicídio e […]

4 Março, 2012

Sophia e o espírito do mar

É um vulto feminino envergando uma túnica branca, os pés descalços na areia molhada. É o extenso areal da Meia-Praia. Antigamente, mesmo em setembro, as dunas estavam desertas e no ligeiro declive mais atrás havia, aqui e ali, alfarrobeiras que deixavam um odor intenso. Via-se a escola, o recorte da baía e a linha férrea […]

4 Dezembro, 2011

As Linhas de Torres e as encruzilhadas da História

Quando Luis XVI foi guilhotinado (1793), as monarquias europeias sentiram-se seriamente ameaçadas. Já não bastava a supressão da nobreza e dos direitos da Igreja – que viram ambas os seus bens confiscados. Agora, a revolução radicalizava-se. Ia entrar-se no período do Terror, protagonizado principalmente por Robespierre. Espanha e Inglaterra decidem agir e Portugal vai a reboque. […]